Novedades > Dia Internacional de lembrança das vitimas do Holo


Por Masorti AmLat

Neste domingo a presidenta Dilma Rousseff participou da solenidade do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, no Fórum Ruy Barbosa, em Salvador (BA). O evento foi promovido pela Confederação Israelita do Brasil (Conib), em parceria com a Sociedade Israelita da Bahia (Sib).

Na cerimônia, a presidenta Dilma Rousseff afirmou que é necessário fazer de tudo para evitar atrocidades como as que ocorreram durante a Segunda Guerra Mundial.
“Holocausto nunca mais, nós estamos, aqui, nos manifestando sobre algo que de fato é uma nódoa na história da humanidade. Mas, também, lembrar é, de uma certa forma, construir os mecanismos para que jamais aconteça novamente”.
Dilma parabenizou a escolha da cidade de Salvador para realização do evento em alusão ao Dia Internacional em Memória às Vítimas do Holocausto, lembrado anualmente em 27 de janeiro. Destacou também o papel importante da cidade na história do país.
“Esta cidade, ela possui a maior população de afrodescendentes fora da África, foi palco de lutas históricas, tanto pela independência do meu país, do nosso país, quanto pela abolição da escravatura. Sua história política e cultural está ligada intimamente à revolta contra a dor e o sofrimento a que os povos africanos foram submetidos em solo brasileiro”.
O governador da Bahia, Jaques Wagner, falou sobre a importância da comunidade judaica na formação do povo brasileiro e lamentou as ações de extermínio às quais o povo judeu foi submetido durante a Segunda Guerra Mundial.
A cerimônia, iniciada com a apresentação do coral Vozes do Holocausto, com 60 integrantes, sob a regência do maestro Cícero Alves, contou com a participação de políticos e membros da comunidade judaica brasileira. O primeiro a falar foi o Rabino Ariel Oliszewski, da Sociedade Israelita da Bahia (SIB).
O rabino lembrou os seis milhões de judeus que foram mortos durante a segundo guerra mundial. Ao final, chamou para o acendimento de seis velas, cada uma representando um milhão das vítimas do holocausto. “As seis velas são para lembrar os judeus, ciganos, homossexuais, negros. Todos aqueles que não pertenciam à raça ariana”, destacou o rabino.
Ao fazer um histórico do povo judeu, Claudio Lottenberg, presidente da Confederação Israelita do Brasil, fez uma homenagem aos milhares de afrodescendentes que também foram alvo do nazismo. Trazendo para a atualidade, em seu discurso ele destacou que é preciso fazer de tudo para evitar atrocidades. “Não podemos manter a indiferença pelo povo palestino”, enfatizou.
Autoridades nacionais, internacionais e comunitárias, participarem desta cerimonia na cidade de Salvador de Bahia, onde mas de 600 pessoas lembrarem as vitimas do Holocausto.



Rabbi Ari Oliszewski

arieloli@gmail.com

Enlaces Relacionados:
http://www.conib.org.br/noticia-completa.asp?id=11